Esmal 21/09/2021 - 17:18:50
Estudantes cegos participam pela primeira vez do Concurso de Redação do PCJE
Provas foram aplicadas nesta terça-feira (21), em salas separadas, com ledor e transcritor, na Escola Cyro Accioly

Evilyn Vitória fez a prova com o auxílio do professor Orlando Roberto Evilyn Vitória fez a prova com o auxílio do professor Orlando Roberto

Os alunos Evilyn Vitória Chagas, Rafael dos Santos e Bruna Maria Silva foram as primeiras pessoas com deficiência visual a participarem do Concurso de Redações do Programa Cidadania e Justiça na Escola (PCJE), da Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal). Com o tema "É possível exercer a cidadania e lutar pelo que é justo", as provas foram aplicadas em salas separadas, com ledor e transcritor, nesta terça-feira (21), na Escola de Cegos Cyro Accioly.

Para Evilyn Vitória, de 19 anos, foi muito bom falar sobre um tema que muitas vezes não é discutido na sociedade. “Eu consegui falar sobre tudo que eu realmente queria abordar. É uma oportunidade única onde a gente tem a possibilidade de ver vários temas e aprofundar os nossos conhecimentos em relação a diversos assuntos”, explicou a estudante do 3º ano do Ensino Médio.

Evilyn Vitória pretende cursar Letras e está se preparando para fazer o Enem. Foto: Adeildo Lobo

Evilyn também contou que pretende fazer a prova do Enem este ano para concorrer a uma vaga no curso de Letras e que essa decisão foi tomada com base na admiração que tem pelo seu professor de Português da escola, que a incentivou a gostar de ler e a ampliar seus conhecimentos. 

Quem auxiliou a Evilyn Vitória durante a prova foi o professor de Química, Orlando Roberto Pimentel. Ele explicou como é o método utilizado e destacou que o professor apenas coloca no papel os conhecimentos do aluno.

“A prova nada mais foi do que nós normalmente enfrentamos aqui, que é descrever a prova pra eles, as figuras, as imagens. Nesse caso é uma redação e, como uma redação, eu sou os olhos e as mãos dela. Eu estou reproduzindo todo o pensamento dela. Quem fez a redação foi ela, tanto que eu deixei bem claro que todas as palavras, vírgulas ou expressões estrangeiras, ela quem tinha que mencionar para deixar tudo de acordo como um aluno com a visão. O aluno com a visão faz a prova sozinho, o aluno sem a visão também faz, nós somos apenas um apoio, um mecanismo para finalização da prova”, esclareceu.

Jedalva Santos destacou o entusiasmo dos alunos e professores com a participação no Concurso de Redação do PCJE

A diretora da Escola de Cegos, Jedalva Santos, explicou que muitos projetos do Poder Público ainda não contemplam a instituição e participar do Concurso de Redação do PCJE foi motivo de grande entusiasmo para os professores e alunos da instituição.

“Os nossos alunos não participam muito de ações na área da educação e nós conhecemos todo o potencial que eles têm. Muitas vezes, tentávamos inseri-los em alguns projetos e não conseguíamos. Nós lutamos para que eles participem desses projetos. Todos ganham quando eles são inseridos na sociedade e no meio de todos, para que as pessoas conheçam e saibam conviver. Os outros alunos e as outras propostas conseguem perceber o quanto todo mundo ganha com o processo de inclusão”, revelou a diretora.

Cronograma do concurso

Também realizaram as provas do concurso nesta terça (21) as escolas Edmilson Pontes (estadual) e Doutor Pompeu Sarmento (municipal). Amanhã (22), outros alunos da Escola Edmilson Pontes e da Escola Municipal Antídio Vieira participam dos testes de redação.

Na quinta-feira (23) será a vez dos estudantes das escolas estaduais Princesa Isabel e Silveira Camerino. Na sexta-feira (24), a prova será aplicada na Escola Municipal Silvestre Péricles.


Robertta Farias – Dicom TJAL


























LEGISLAÇÃO E NORMAS